sábado, 30 de maio de 2009

Maine e o miar que nunca esqueceremos...

O Maine era assim...

O Maine era um gatinho muito selvagem que apareceu no nosso jardim mais ou menos seis dias antes de sermos obrigada a adormecê-lo. Estávamos em Julho de 2006. Vimo-lo duas ou três vezes e depois desapareceu. Quando regressou estava bastante ferido na cabeça, na zona do ouvido. Não era um gato que frequentasse o lugar onde moramos. Provavelmente seguia alguma gata ou andava a passear. Mal abríamos a porta ele fugia de uma forma tão veloz que era quase impossível ver-lhe o rosto.
Mas passados dias tudo mudou... Ouvimos um miar estranho, desesperado. Fomos ao jardim e de repente ele aproximou-se de nós. Tinha a cabeça cheia de sangue e de uma cor esbraquiçada igual ao de pus. Não conseguíamos ver-lhe o olho. Achamos que tinha sido atropelado. Ele fazia-nos lembrar a raça Main Coon, por isso demos-lhe o nome Maine. Ele estava literalmente a pedir-nos ajuda. O miar dele que nunca esqueceremos implorava-nos misericórdia... Quando uma de nós foi ter com ele e pegou nele para levá-lo ao vet nem conseguimos acreditar que aquele gato bravo, tão veloz e robusto se tivesse transformado numa pena tão leve... Nem conseguíamos acreditar que aquele gato tão selvagem pudesse deixar-se pegar ao colo sem qualquer medo... Escorria sangue por todo o lado. Ele parecia dar conta de que a própria vida estava a desfalecer... No entanto, ainda comia e bebia, o que nos dava esperanças de que iriamos conseguir ajudá-lo.
Levámo-lo ao vet, mas o estado dele era bastante grave, pois a infecção estava tão avançada. A ferida estava a largar tanto sangue e estava repleta de larvas. Ele já estava a ficar muito fraco. Não havia garantias de que ficasse bem se fosse operado pois já havia perdido metade do cérebro e o olho. Decidimos que a eutanásia era o melhor para ele. Depois de o ter eutanasiado, o vet veio ter connosco e disse-nos que o Maine deve ter ficado muito grato por termos posto fim ao seu sofrimento. Ele simplesmente adormeceu e esqueceu a dor...

Temos mais algumas fotos dele antes de ter sido possivelmente atropelado, mas ainda não temos acesso a elas. Assim que pudermos colocaremos aqui.
Como as fotos da altura em que ele estava ferido são um pouco chocantes para quem for mais sensivel, achámos melhor não as colocar aqui e deixar apenas os links a quem conseguir ver:


1 comentário:

Mauroel disse...

Sábado passado, meu gatinho desapareceu. Acredito que alguem pegou ele na frente da minha casa, onde ele costumava ficar para pegar sol.

Incrivelmente parecido com esse que você ajudou a curar o sofrimento.

Depois que vi as fotos, fiquei muito triste pois também pode ter acontecido isso a ele.

Espero que se alguem pegou ele, cuide com muito carinho e amor, como eu cuidava.

Ainda tenho esperanças que ele volte! Se passou 3 dias, mas ao mesmo tempo, não sei... ele era novinho (5 meses) e não costumava sair de casa para aprender o caminho para voltar.