segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Allegra: Não conseguimos salvar a tua alegria

Boa noite a todas, Nem sei como vos dizer isto. Nem parece real mas a verdade é que a Allegra faleceu ontem à tarde. No sábado a Allegra teve alta. Estava a engordar, a comer bem e havia recuperado da anemia. Quando contamos à vet ela nem conseguiu acreditar. O que quer que tenha acontecido na boquinha dela ela havia-o superado por ela mesma. Nunca pensamos nem mesmo a vet que chegasse a este ponto. No passado domingo fomos levá-la à noite à vet e a Allegra vai ser autopsiada pois por uma questão de consciência necessitamos todas de saber o que aconteceu à Allegra. Só daqui a duas semanas obteremos os resultados. Pela primeira vez nas nossas vidas sentimos que esta morte, esta dor jamais será ultrapassada. Todos os gatinhos são especiais, mas a Allegra era tão humana como um humano deveria ser, mesmo mantendo-se felina. Havia qualquer coisa na orma como comunicava connosco, uma nobreza, e algo que não consigo colocar em palavras. Sentimos tanto a sua falta, pois a Allegra espalhava luz e vida por onde quer que passava e agora tudo se tornou escuro, o banquinho de madeira está vazio, a noite não tem estrelas, e do telhado não vai chegar ninguém. Por favor não digam que a Allegra virou uma estrelinha pois para nós era uma estrelinha que deveria estar a brilhar aqui, a descer os telhados para vir buscar a sua comidinha. Sentimos que não fizemos tudo por ela. Se os nossos bolsos fossem tão ricos quanto os nossos corações, todos os animais da rua seriam tratados como reis e rainhas. Allegra era uma rainha. E a sua coroa era a luz que vinha de dentro. Obrigada a todas que nos ajudaram. Pelo menos a Alegra não morrer sem tentarmos salvá-la, pelo menos não morreu sozinha e fosse deitada ao contentor, como se fosse um lixo. Repetimos a Allegra era uma rainha com algo tão humano que alcança o nosso interior e nos muda por dentro e faz-nos crer que luzes como ela têm de permanecer na terra para que a vida seja realmente bela e digna de ser vivida. O pouco que fazemos não chega foi isso que a Allegra nos ensinou, e nos deu vontade para lutar para fazer muito mais, para que um dia o pouco que fazemos chegue.
Muito obrigada mais uma vez a todas.

Beijinhos Sara e Lígia

8 comentários:

Anónimo disse...

Lamento a morte desta gatinha. Sei o que é tentar salvar errantes e não conseguir, não os ver mais surgir num telhado, de detrás de um arbusto ou da janela de uma casa em ruínas...

Não, a Allegra não é uma estrela que brilha no céu agora, ela deveria, como tantos outros, brilhar ainda entre nós, para poder ofuscar e acordar a desumanidade.

Coragem.

H.
http://gatoslivres.errantes.org

Cristina disse...

Lamento pela linda Allegra.
Merecia uma vida mais longa para mostrar ao mundo como é bom haver humanos que se interessam pela saude e bem-estar dos gatinhos da rua.
A Allegra teve o privilégio de vos encontrar e ainda poder usufruir de tratamento, amor e carinho na sua curta vida.
Outras Allegras surgirão no vosso bem intencionado percurso. Com outras Allegras encontrarão recompensa pelo esforço e ela própria agradecerá isso.
Bem hajam e continuem a procurar devolver alegria aos animais tristes da rua.
Cristina

lena disse...

E eu lamento não ter visitado o vosso blog ultimamente e só ter sabido da Allegra agora =( coitadinha... mas pelo menos foi bem tratada no final da sua vida, mesmo não tendo sobrevivido acho que só isso já é muito importante, e de certeza que ela vos agradeceu sem palavras do fundo do seu coraçaõzinho.

Não desistam!

Amélia Matias disse...

É uma dor tão grande doce Allegra mas enquanto falarmos de ti, enquanto existires dentro de nós a tua estrelinha continua cá em baixo, mesmo ao nosso lado.
Um beijinho para as manas que protegeram, trataram e mimaram muito esta fofinha.

Pedro Oliveira disse...

Lamento profundamente a vossa perda... Sei bem o que é tentar salvar um animal de rua e não consegui-lo, por ter sido tarde demais... Mas por favor, não desistam do vosso nobre projecto. Como diz o poeta, «por morrer uma andorinha, não acaba a Primavera», ianda que essa "andorinha" tenha sido tão especial nas vossas vidas. A evocação que dela fazem, quando lamentam não terem mais o prazer de vê-la chegar do telhado, comoveu-me profundamente.

Bem hajam, caras felinas.

Francy Guttierrez disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francy disse...

Puxa vida!!!
Nunca antes tinha lido uma declaração tão linda sobre a vida e a morte de uma linda e alegre gatinha que chamavam-na Allegra...
Vcs tem uma atitude nobre, queria tanto que muitas outras pessoas pensassem como vcs, então o mundo seria muito diferente.
bs,
Francy

Francy&Carlos disse...

OBS: coloquei o nosso blog de gatinhos em Olhão, mas parece que não abre...
o certo é http://pontode-encontro.blogspot.com
bs,
Francy